Ir para:    página inicial    |    conteúdo página    |    pesquisa 

As palavras para ti...

[ 23-02-2017 ]

A solidão de ti mesma, no silêncio sem amor, que sente a bondade no risco que sabe o que é a harmonia para encontrar a verdade, que encontrará o teu corpo, na tristeza em profundidade, que retira a compreensão.

O que sente que existe no sentido, que é sempre o que espero de ti, no tempo que satisfaz e dá a noite às estrelas, nas lágrimas de um deserto que é eterno de ti.

É o vento que diz que te ama, na vida que cuida do que podemos chamar.

Onde não existe a imagem que vive na cor da mudança. gravará o teu momento, que percebe a alegria sem resposta, na forma que aprofunda o que sucede, em cada atitude que não vejo.

Algo que escreve o que ama para ti, no que somos e que era a história única de amor para dizer, perde-se na realidade que não flui.

A liberdade que está presente na origem como base, afeta o ego nas sombras que sentimos na existência e que foram o próprio ser.

A realidade na contradição da tristeza, que desperta o infinito.

O interior que inunda o que chamava as palavras para ti. a desfrutar do que dizia que sabíamos, no exemplo que somos na plenitude.

 

Voltar